Grande Viagem dos Campos Gerais do Paraná com Trens e Antonina

8 dias

Campos Gerais do Paraná

Envie para o cliente voltar para o topo

Roteiro voltar para o topo

BANHO DE FLORESTA E CULTURA

 

GRANDE VIAGEM DOS CAMPOS GERAIS DO PARANÁ E A MATA ATLÂNTICA

 

Legenda:  C=café da manhã; A=almoço; P=piquenique; LM=lanche de montanha; J=jantar;

 

1º Dia - CURITIBA – AS LAVANDAS EM WITMARSUM – PIQUENIQUE NO CAMPO DE LAVANDAS - AS CAPELINHAS DE VIEIRAS - CARAMBEÍ (P)

Chegada a Curitiba até às 10:00. Do aeroporto seguimos para a colônia alemã de Witmarsum onde visitaremos um campo de lavandas e passearemos em meio às suas diversas florações.

Fotografias mil. Nós e as lavandas. Nós e os girassóis.

Piquenique neste campo de lavandas.

Depois desta experiência estética, paisagística e olfativa partimos para uma outra experiência que reúne o espiritual com a natureza. É tal a sensação que nos inunda quando nos aproximamos e percorremos os gramados naturais em que o imigrante português Bento Luís da Costa (im)plantou 14 capelinhas. As Capelinhas de Vieiras, do Santuário Bom Jesus do Monte. Bento, que viveu ali por 50 anos, quis retribuir as diversas graças recebidas em sua vida e nesta região. Assim criou e construiu capelinhas em diversos tamanhos, cada uma proporcional ao tamanho da graça recebida. 

Sentiremos a energia que emerge deste local tão pacífico e inspirador. Com as capelinhas cercadas pelas belas matas. Local de reconexão com a nossa essência e a essência universal.  

 

Agora chegou a hora de seguirmos a nosso hotel, que se encontra na cidade de colonização holandesa Carambeí. 

Check in em nosso hotel. Relax.

Jantar livre.

 

2º Dia - CACHOEIRA BURACO DO PADRE - ALMOÇO COM PAELLA NO SÍTIO DAS AMORAS - PARQUE HISTÓRICO DE CARAMBEÍ - TORTERIA FREDERICA’S ( C, A )

Após o café da manhã vamos nos dirigir ao Buraco do Padre, uma linda cachoeira protegida, com acesso fácil, hoje sob administração de uma empresa privada, o que torna a experiência suave e fluida. Banho de Floresta. Passeio fácil, passarelas agradáveis, e um espetacular cachoeira, onde podemos tomar uma fantástica ducha massageadora e revigorante.

 

Do Buraco do Padre seguimos para o sítio Porto Brazos. Anne, uma belga, nos recebe. Ela planta amoras e as transforma em tudo aquilo que você pode ... ou ainda nem consegue, imaginar. Passearemos em meio às amoreiras. E depois visitaremos a loja rural, recheada com os mais diversos produtos derivados das amoras.  Depois Anne nos receberá para um almoço. Huumm ... uma paella espanhola.

Ao final do almoço nos despedimos da Anne e retornamos para nossa Carambeí. 

Vamos agora visitar em Carambeí uma reprodução em tamanho real de uma vila holandesa, como o era na época da imigração. Caminhamos por meio de suas casinhas, sentimo-nos holandeses, e nos transportamos para os tempos da imigração. A graça permeia toda a vilinha, e o todo forma um parque, palco das mais importantes festividades da comunidade.  

Iremos fechar nosso dia com uma visita gastronômica à Torteria Frederica’s.  Uma experiência imperdível em Carambeí. Aqui cada um de nós poderá se deliciar com suas magníficas tortas.

 

 

3º Dia - PARQUE ESTADUAL E CANYON DO GUARTELÁ  - MOINHO E CENTRO CULTURAL CASTROLANDA – QUEIJOS E VINHOS NA MELKLAND (C, LM)

Após o café da manhã vamos sair para o Canyon do Guartelá, no parque estadual do mesmo nome.

Aqui faremos uma caminhada de cerca uma hora e meia, passando por lindos ofurôs naturais em meio à natureza ( deliciosos para entrar se estiver calor - o que é provável ). Nossa gostosa trilha culmina numa vista muito linda do Canyon do Guartelá se abrindo à nossa frente. Lugar de sentar, admirar, silenciar, se inspirar. Aqui fazemos nosso lanche de montanha. No início da tarde retornamos pela trilha.

 

Nosso passeio desse dia continua com uma visita a Castrolanda, um dos núcleos da imigração holandesa ao Brasil, para conhecer o maior e mais representativo moinho de vento da Holanda em funcionamento na América do Sul.

Uma estrutura enorme, construída por um mestre molineiro, que veio especialmente da Holanda para construir esta réplica de um típico moinho holandês aqui no Brasil.

Sua estrutura interna abriga um museu da imigração holandesa, que vamos percorrendo à medida que subimos por dentro do moinho.

 

Depois continuamos a visita às tradições deste povo no prédio contíguo, o Centro Cultural Castrolanda, palco de diversos eventos e festas.

 

Nosso fechamento do dia será feito com um Queijos e Vinhos na Melkland. Aqui seremos recebidos pela Agnes e seu marido para uma experiência deliciosa, festejada  e comemorada pelo nosso grupo de nossa viagem inaugural, no reveillon.

 

4º Dia - PARQUE ESTADUAL DE VILA VELHA  - ALMOÇO COM CHEF DOBIS NOS CAMPOS RURAIS DE PONTA GROSSA  - CURITIBA (C, A)

Após o café da manhã seguimos ao Parque Estadual de Vila Velha.

Aqui visitaremos seus ícones, as fantásticas formações em arenito, como a Taça e muitas outras.

Depois continuamos dentro do parque, seguindo em nosso micro ônibus para as Furnas, imensas e profundas formações rochosas preenchidas com água. 

Aqui temos a possibilidade (opcional) de atravessar a furna por uma tirolesa. 

 

Agora iremos almoçar com um chef inspirado e inspirador, o chef Dobis, em seu novíssimo espaço na natureza, o Rancho Dobis, na região rural de Ponta Grossa, em meio aos Campos Gerais.  Estaremos inaugurando o novíssimo e rústico espaço que o chef Dobis criou, para bem receber, com simplicidade e charme, inovando na arte da gastronomia rural. 

 

No final da tarde seguimos a Curitiba.

Jantar livre.

Pernoite em Curitiba.

 

5º Dia - TREM SERRA DO MAR - ESTAÇÃO MARUMBI - OPCIONAL - CAMINHADA ESTAÇÃO MARUMBI - ESTAÇÃO LANGE - OPCIONAL - CAMINHADA ROCHEDINHO - OPCIONAL SEM CAMINHADA - DESCER DE TREM ATÉ MORRETES – HISGEOPAR, A MAQUETE ENCANTADA DO PARANÁ - ANTONINA (C, LM)

Após o café da manhã vamos fazer o passeio de descida de trem pela Serra do Mar. Esta viagem de trem é uma das mais comemoradas no Brasil. Chegando na estação Marumbi nosso grupo se divide em dois. Os que querem caminhar na exuberante e linda mata atlântica e os que querem seguir com o trem até Morretes. O primeiro grupo desembarca e aqui faremos uma caminhada opcional de aproximadamente uma hora a uma hora e meia até o Rochedinho. Estamos em meio à Grande Reserva da Mata Atlântica, num de seus trechos mais pujantes. Aqui a vegetação se apresenta num desfile de tons de verde, e mesmo em tempos de seca a encontramos úmida, acarinhada pelo ecossistema no qual se sente muito feliz. Aqui do Rochedinho avistamos muito. Da região do Marumbi até Morretes e o mar em Antonina. Sensação única. Local para um lanche de montanha. Depois retornamos pela trilha até a estação Marumbi. Daqui caminharemos por mais meia hora até a estação Engenheiro Lange.

E aqui nosso Land Rover nos aguarda para descer por uma estradinha de terra ladeada pela frondosa mata até nosso micro ônibus. De onde seguimos, acompanhando o Rio Nhundiaquara, ícone de Morretes.  

 

Aqui em Morretes encontramos os demais companheiros de nosso grupo, que já tiveram a oportunidade de fazer um belo reconhecimento pela região, e passeado pela beira rio da bela cidade de Morretes, e visitado a sua feirinha de artesanato que acontece em seu centrinho.

 

Depois vamos conhecer o Rudi. Um artesão apaixonado, que criou com as próprias mãos uma maquete com movimentos, em tamanho família, do Paraná, onde o povo, os imigrantes, os indígenas, são os atores principais, e os ciclos econômicos os cenários da maquete em movimento. Rudi nos mostra e conta. Conta e encanta.

 

No final da tarde seguimos para nossa pousada na próxima cidade de Antonina, onde ficaremos hospedados. 

 

Jantar livre.

 

6º Dia – PASSEIO EM ANTONINA – O CASARIO COLONIAL – BANHO DE RIO - ALMOÇO NA 1ª COLÔNIA IMIGRANTE DO JAPÃO NO PARANÁ - VAMOS FAZER ARTES COM O BAMBU - BÁRBARA E AS BANANINHAS (C, A)

Antonina foi, e poucos o sabem, a quarto maior porto do Brasil. O assoreamento de sua baia fez com que ela perdesse este vetor econômico. Seu valor histórico está sendo recuperado primeiro com a revitalização de seu belo casario, com a sua renovada estação ferroviária. 

Vamos passear à beira-mar. Sentir a tranquilidade e paz emanadas pela água do mar da baía de Antonina em ritmo suave é bálsamo para corpo e alma. Usufruímos ao máximo desses momentos de calmaria.

Depois seguimos para a Ponta da Pita. Também frente ao plácido mar. Outro local para degustarmos o ar e a beleza dessa beira mar.

Vai chegando a hora do almoço. Nosso corpo começa a avisar. E aí nossa resposta é seguir para a Colônia Catatu, a 1ª colônia da imigração japonesa no Paraná, situada na região rural de Antonina. Aqui Marcia e Kojo nos receberão. Marcia é descendente direta dos imigrantes japoneses que aqui se juntaram para construir sua 1ª colônia unidos.  

 

Estando calor, e a região é quente, somos imediatamente estimulados a tomar um banho no belo e cristalino riacho que está à nossa frente, e que faz a ligação da chácara com a cidade de Antonina, em meio à exuberante vegetação da Mata Atlântica.

 

Depois desse delicioso banho vem o almoço, carinhosamente preparado pela Marcia. Marcia mescla os conhecimentos da culinária do Japão com as ofertas da mata atlântica brasileira. O resultado é generoso e espetacular. 

Após o almoço vamos brincar de artesãos do bambu. A artesã alemã Gabriela, que aqui veio de férias há muitos anos e se apaixonou por um nativo, irá nos conduzir por esta experiência. Cada um de nós poderá criar um objeto a partir do bambu, orientado pela Gabriela. Mãos à obra, com serras, outras ferramentas e nosso olhar.

No retorno, uma parada na Bárbara. Ela é a descendente e continuadora do projeto das bananas, em Antonina. Sua energia vital é contagiante. Suas balas de banana fizeram fama. Nós iremos comprovar.

No final da tarde retornamos a nosso hotel em Antonina. Mais passeios a pé pela bucólica cidadezinha.

Jantar.

 

7º Dia - BANHO DE FLORESTA NO EKOA PARK COM ORGÂNICOS E AGROFLORESTA - DESENHO/PINTURA – PIQUENIQUE - OPCIONAL: CAMINHADA ATÉ CACHOEIRA TOMBO D’ÁGUA (45 MIN IDA + 45 MIN VOLTA) (C, P)

Acordamos dispostos e energizados. Depois do café da manhã vamos seguir ao Ekoa Park. Um parque conceitual, moderno, visão futuro, que nos transmitirá, de forma interativa, conceitos e sensações para percebermos, e deixarmos nossa intuição fluir para um conhecimento e relacionamento com a divina mata atlântica. A visita começa com uma experiência audiovisual que nos sensibiliza, depois continua por uma trilha interativa conduzida por uma bióloga apaixonada, onde realmente vamos descobrindo as relações entre nós todos, seres vivos do planeta.

Durante a trilha uma artista plástica proporá a nós que cada um de registre num caderno de desenho, com lápis de cor aquareláveis, aquilo que mais lhe chamar a atenção.

Nosso passeio no parque ainda continua, nos apresentando formas, cores, texturas e sabores (inclusive das PANCs), abelhas, e interferências humanas que buscam trazer até nós as possibilidades no convívio amigável e produtivo com a mãe-natureza.

O piquenique, criativo, se dá aqui num belo espaço, dentro do parque.

 

E como ninguém é de ferro, após o piquenique escolhemos o espaço Tekoa, com suas espreguiçadeiras de bambus, onde nos recostaremos poderemos finalizar nossos desenhos da mata atlântica.

À tarde convidamos aqueles que quiserem a realizar uma caminhada de cerca de 45 minutos até a cachoeira Tombo D’Água. Os nomes das cachoeiras no Paraná são muitas vezes esquisitos, o que torna a experiência muitas vezes surpreendente. A caminhada é plana, por trilha na floresta, e seu final encontra algumas rochas e pequenas travessias do rio, a qual fazemos sobre as pedras, apoiados por nossos guias. A cachoeira é linda, com uma bela e acessível piscina. As águas das cachoeiras em mata atlântica são normalmente frias. Aqui, no caso, nossa altitude está perto do nível do mar, o que faz com que as águas não sejam geladas. Então, se houver um belo sol e o calor típico de fevereiro teremos bastante vontade de entrar e experimentar um delicioso banho.

Retorno a nosso hotel em Antonina.

Jantar.

 

8º Dia – ANTONINA - PASSEIO DE MARIA FUMAÇA - CURITIBA - ALMOÇO INSPIRADOR NO QUINTANA, DA CHEF GABRIELA CARVALHO – O ICÔNICO JARDIM BOTÂNICO DE CURITIBA – SÃO PAULO (C)

Após o café da manhã iremos dizer adeus a Antonina e vamos passear de Maria Fumaça, uma atração nova que acaba de chegar a Morretes e Antonina, pelas mãos da ABPF, a Associação Brasileira de Preservação Ferroviária. Vamos reviver os velhos tempos, ouvindo o apito e os sinais de fumaça emitidos pela locomotiva.

Depois subimos a serra do mar a Curitiba. 

Aqui programamos um almoço no restaurante de uma chef que está sempre se conectando com o essencial, as essências, a terra, o saudável, as gentes da terra, os indígenas e o importante. 

Vamos almoçar no restaurante da chef Gabriela Carvalho, o Quintana. 

E para fechar nossa viagem com mais um toque de beleza, harmonia e natureza, vamos agora visitar um dos ícones de Curitiba: o seu Jardim Botânico. 

No final da tarde seguimos ao aeroporto internacional de Curitiba. Saída em voo após às 18:00

 

 

 

 

 

Galeria voltar para o topo

Saídas voltar para o topo

Em breve divulgaremos nova data de saída para este roteiro.

O que inclui voltar para o topo

INCLUÍDOS

- 3 noites de hospedagem no hotel De Klomp, em Carambeí;

- 1 noite de hospedagem no hotel Vila Vitória (ou similar), em Curitiba;

- 3 noites de hospedagem na Pousada das Laranjeiras (ou similar), em Antonina;

- Transporte em van, micro-ônibus ou ônibus;

- 2 lanches de montanha 

- 2 piqueniques, um em meio ao campo de lavandas, outro no Ekoa Park

- 3 refeições

- 1 queijos e vinhos

- Guias

- Ingresso Buraco do Padre;

- Ingresso Parque Carambeí;

- Ingresso Moinho;

- Ingresso Ekoa Park;

- Ingresso Museu Minguinho;

- Ingresso Hisgeopar; 

- Ingresso Trem Descida da Serra;

- Ingresso Trem Maria Fumaça;

- Vivência com Bambus;

- Vivência com Pintura na Mata;

- Seguro; 

- Brinde.

 

NÃO INCLUÍDOS

- Passagem Aérea;
- Refeições não inclusas acima;

- Bebidas;

- Extras;

- Ingresso no Parque de Vila Velha;

 

 

Estamos fortemente comprometidos com os protocolos da Covid-19:

 

- Higienização rigorosa e periódica de nosso transporte

- Disponibilização de álcool em gel na entrada de nosso transporte:

- Utilização de apenas parte da capacidade de nosso transporte

- Tripulação utilizando máscara

- Os hotéis e restaurantes deste programa também estão devidamente engajados com os protocolos da Covid-19. 

 

CONDIÇÕES GERAIS

- Documentação para embarque: para sua tranquilidade providencie a documentação com antecedência.

- Crianças menores de 18 anos que não estejam acompanhadas de pai e mãe, devem obrigatoriamente ter autorização com firma reconhecida daquele que não está presente.

- Preços sujeitos a alterações sem aviso prévio.

- Preços sujeitos à disponibilidade nas classes aéreas correspondentes.

- Verifique com o consultor se os valores divulgados tem restrições para o mínimo de participantes.

- A ordem dos passeios não será obrigatoriamente a descrita acima.

- A programação acima poderá sofrer alterações devido a fatores climáticos, de acesso, ou outros que a operadora julgue poderem interferir na segurança ou bem estar dos viajantes.

- Não inclui taxa de embarque ou impostos.

 

O QUE LEVAR

- 2 tênis bons com solado antiderrapante

- Mochilinha pequena para levar nos passeios diários

- Óculos de sol

- Chapéu ou boné

- Filtro solar

- Capa para chuva e vento

- Guarda chuva pequeno

- Maiô

- Câmera fotográfica

- Cartão de crédito

- Dinheiro 

 

Cancelamentos e devoluções 

De acordo com as condições do contrato de prestação de serviço.

 

Aviso: 

O material de viagem será entregue poucos dias antes da data da mesma, por conta de se tratar de uma reserva aérea de grupo. Desta maneira, só poderemos emitir as passagens aéreas quando finalizarmos a venda de todos os lugares. Caso deseje receber seu material com antecedência, podemos fazê-lo desde que o bilhete aéreo seja enviado posteriormente apenas de maneira eletrônica.

Entre em contato!

RESERVE OU TIRE SUAS DÚVIDAS - Ligue para 11 5088-0991 ou preencha o formulário abaixo: