Blog

Atacama: dicas para quando você for

Decidiu fazer uma viagem de natureza e ir para o Atacama, mas não sabe quantos dias irá ficar no deserto? É hora então de você escolher os passeios que quer fazer e saber outras dicas práticas para evitar surpresas e ter uma viagem cultural e de bem estar. Vamos a algumas informações úteis.

Como chegar e transporte

Há voos diários saindo da capital chilena Santiago com destino ao aeroporto de Calama, cidade localizada a 100km de distância de São Pedro de Atacama, o pequeno vilarejo que serve de base para se conhecer o deserto. Do aeroporto de Calama, é necessário pegar um transfer, que deve ser previamente agendado, até seu hotel em São Pedro.

Não recomendamos o aluguel de carros, a menos que você tenha muita experiência em viagens off-road e em dirigir carros 4x4 em locais completamente desertos. Da base em São Pedro até os principais passeios, geralmente os caminhos são longos, monótonos, sem sinalização e muitas vezes sem estradas bem definidas. Opte por um tour organizado que certamente estará mais seguro.

Algumas pessoas preferem alugar bicicletas para circular pela cidade, mas isso também não é necessário já que o vilarejo é bem pequeno e as caminhadas são altamente recomendadas. Guarde sua energia para um dos passeios possíveis de programar para se fazer pedalando.

Onde ficar

São Pedro do Atacama oferece hotéis diferenciados, com passeios e refeições inclusas, que vão tornar a sua experiência no deserto ainda mais especial. Mas, se preferir opções mais baratas, há pousadas mais simples, mas também charmosas e confortáveis, localizadas no centro do vilarejo, próximas de restaurantes, lojinhas e agências de turismo.

Uma dica importante: seja qual for sua escolha, no verão opte por hospedagem que ofereça piscina, como o Tierra Atacama Hotel & Spa. É indispensável nos momentos de maior calor, já que o clima lá é muito seco, e é uma ótima forma de relaxar depois dos passeios.

O que levar

Fazer mala para o Atacama é um desafio porque você efetivamente usará desde biquínis e sungas, nos passeios com mergulho, até luvas e gorros, por causa das baixas temperaturas. Lá acontece o chamado “efeito cebola”: você sai do hotel entulhado de roupa e vai se “descascando” ao longo do dia, com o aumento da temperatura. Por isso, o ideal é levar sempre uma mochila leve nos passeios para ir guardando os itens que forem sendo tirados.

Em função do clima extremamente seco, da altitude e da grande amplitude térmica (muito calor durante o dia e muito frio à noite), alguns itens são imprescindíveis de colocar na mala: soro fisiológico para o nariz, colírio para os olhos, filtro solar, protetor labial, hidratante para a pele, luvas, gorro, meias de lã, cachecol, roupas térmicas e casacos quentes. Roupas de banho, como mencionado anteriormente, e roupas mais leves também são indispensáveis. E não esqueça os óculos de sol e chapéu ou boné, especialmente nos passeios aos salares.

Com relação ao dinheiro, se você vai para o Deserto do Atacama depois de uma passagem por Santiago, não esqueça de trocar seus reais ou dólares por pesos chilenos, antes de seguir viagem.  Mas se vai direto para o Atacama, leve dólares, porque a cotação é melhor do que a cotação do real em São Pedro de Atacama. O ideal mesmo é já chegar no deserto com pesos chilenos, pois as casas de câmbio do vilarejo são bastante informais e não têm a melhor cotação para nenhuma das duas moedas.

Definindo os passeios

Como falamos no texto anterior, recomendamos entre 5 e 7 dias para uma viagem ao Deserto do Atacama, sem deixar de fora nenhuma das incríveis atrações. Seria 1 dia para a chegada, 3 a 5 dias de passeios e 1 dia para o deslocamento de volta. Se você não tem esse tempo para viajar, acredite, é melhor esperar outra oportunidade para conhecer esse destino. Do contrário, terá que encarar a difícil tarefa de escolher quais atrações perder.

As reservas de passeios são feitas antecipadamente, com total assistência aos nossos clientes, e oferecemos diversas opções de pacotes para o mais variado perfil de viajante. Os passeios são realizados em pequenos grupos, com guias altamente qualificados e privilegiando os horários de menor fluxo de turistas para o melhor proveito de cada atração.

Recomendamos reservar o dia da chegada para relaxar no hotel e ir se acostumando com a altitude. E, pelo mesmo motivo, indicamos os passeios mais próximos e leves para os primeiros dias, como o Valle de la Luna e o Salar de Atacama. Daremos mais detalhes destas e das demais atrações nos nossos próximos textos. Aguardem!

 

FALE COM NOSSO CONSULTOR